Nossa história. Realizada a última sessão no atual Fórum de Canoinhas

Na sexta-feira, 15 de dezembro de 2017, foi realizada a última sessão no atual Fórum de Canoinhas, denominado Des. Rubem Moritz da Costa, na Rua Vidal Ramos. Esse prédio abrigou durante 50 anos o Fórum da Comarca de Canoinhas.

50 anos de história foram definidas e decididas neste local. Imagem: Canoinhas Online
Na ocasião, Luan Neves Wesche e Diecos Augusto Moraes foram condenados a 15 anos de prisão em regime fechado por terem participado do assassinato de Odirlei Munhoz de Lima em março de 2016.

A partir de 2018 o Fórum estará funcionando em novas instalações, na rua Rua Duque de Caxias, entre o Corpo de Bombeiros e o 3º Batalhão de Polícia Militar.
Com área construída de 7,5 mil m², foi edificado em um terreno de 4 mil m², com investimento estimado em mais de 17 milhões.´

Novo Fórum tem área construída de 7,5 mil m² e teve custo estimado em mais de 17 milhões. Imagem: Canoinhas Online
O terreno foi desmembrado da Polícia Militar em 2009, com a aprovação de lei pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina.
A ordem de serviço foi assinada em 8 de maio de 2015 e a obra teria prazo máximo de conclusão de 30 meses a partir da assinatura do contrato.

Última formação do Tribunal do Júri com a Juíza, promotores, advogados e funcionários. Imagem: Reinaldo Knorek
No projeto, segundo os técnicos constam os seguintes itens: aproveitamento de água da chuva; estação de tratamento de efluentes; telhado verde sobre o Salão do Júri; rampa de acesso ao pavimento térreo; elevadores para fluxo interno entre pavimentos e sanitários acessíveis (masculino e feminino por pavimento).

O novo prédio terá capacidade de abrigar seis Varas, cada qual com respectivos gabinetes, salas de audiências e cartórios, mais um juizado especial, dois gabinetes para juízes substitutos e área própria para os representantes do Ministério Público.


Além da ampliação da estrutura física, a nova sede poderá proporcionar a criação de mais Varas fora as três já existentes, melhorando assim as condições de trabalho para magistrados e servidores do judiciário, dando também mais celeridade aos milhares de processos em trâmite.