Polícia ainda não tem pistas sobre mulher assassinada em União da Vitória

Vilma Tesser foi assassinada na noite de quarta-feira (01), por volta das 22h30, em sua residência, no bairro Panorama em União da Vitória.
Segundo a Polícia Militar , a mulher, que morava sozinha, foi morta com golpes de faca no pescoço e seu veículo Ford EcoSport foi levado pelo autor do crime.

Na madrugada de quinta-feira (02) o veículo foi encontrado pela equipe da Rotam do 27º Batalhão da Polícia Militar de União da Vitória, abandonado na  no bairro Ponte Nova.

Vilma Tesser Imagem: Reprodução/Facebook
No porta malas havia uma televisão e alguns objetos da vítima.
O Ford EcoSport foi recolhido para o pátio da 4ª Sub Divisão Policial de União da Vitória, para perícia.

Investigação

De início, todos os indícios levavam a crime de latrocínio (roubo seguido de morte), mas a polícia não descarta outras hipóteses, como homicídio.

Em entrevista ao Canal 4TV neste sábado (04), o delegado adjunto, Rafael Pereira da 4ª SDP que está à frente das investigações, disse que ainda não há pistas do suspeito.

Segundo ele, Vilma foi encontrada na sala de sua residência. O ambiente não estava bagunçado, pelo contrário, estava tudo limpo e em ordem.
Somente uma das gavetas de um armário da cozinha estava aberto, de onde especula-se que tenha saído a faca utilizada para o crime.

Também não havia sinais de luta corporal, o que indica que foi uma ação rápida, sem conflitos antes do crime.

Para o delegado,  o que chama a atenção é que foram roubados poucos objetos, o que é pouco característico para se pensar em latrocínio. "Havia outro objetos de valor, de fácil acesso e que não foram levados. Isto levanta também a hipótese de ser um homicídio".
"Talvez o veículo tenha sido levado para simular um latrocínio e redirecionar as investigações para um sentido equivocado" diz o delegado Rafael Pereira.

A polícia segue agora em várias linhas de investigação: Ouvir testemunhas, descobrir se porventura havia alguma motivação para o crime, analisar imagens de câmeras de monitoramento e periciar todas as digitais encontradas no local do crime e no veículo.