Carona combinada com desconhecido, por WhatsApp, acaba em morte em Minas Gerais

A jovem Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, foi encontrada morta, com sinais de estrangulamento, na tarde de quinta-feira (02), com a cabeça dentro de um  córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro.
Ela estava seminua, vestida apenas com uma blusa. A calça que ela usava no dia do desaparecimento foi achada a cerca de 3 Km de distância do corpo.

Imagem: Reprodução/TV TEM
Kelly havia desaparecido na quarta-feira (01), depois de dar carona para um desconhecido. Ela teria saído de  Guapiaçu (SP) e iria para Itapagipe (MG).
Segundo parentes contaram à polícia, Kelly participava de um grupo de carona e tinha combinado de levar um casal para a cidade mineira.

Kelly Cadamuro oferecia caronas por WhatsApp e em grupos do Facebook com frequência, segundo namorado Imagem: Reprodução/Facebook
Na hora da viagem, a mulher desistiu e foi apenas o homem. Ela não conhecia esse rapaz.
O último contato que a moça havia feito com a família, foi quando parou para abastecer o veículo em um posto de combustíveis na BR-153. Depois disso, a família perdeu o contato com ela.

Último contato que Kelly teve com a família, por whatsapp

Imagem: Marcos Antônio da Silva/Reprodução/Arquivo pessoal
Em imagens obtidas pela polícia, é possível ver o carro de Kelly Cristina  chegando ao posto. Ela desce do veículo e vai até a loja de conveniência. Enquanto isso, o suspeito, que foi preso na quinta-feira, fica ao lado do carro conversando com o frentista.

Kelly aparece indo para a loja de conveniência e o suspeito no carro Imagem: Reprodução
A imagem foi feita às 19h15 de quarta-feira (1º), momento em que a família disse ter tido o último contato com a jovem. 
Depois disso, Kelly e o suspeito seguiram viagem até a cidade mineira.


Imagens mostram a jovem passando por pedágio e carro voltando com homem no volante.
A polícia encontrou o carro da jovem abandonado e sem as quatro rodas, o rádio e o estepe em uma estrada rural entre São José do Rio Preto e Mirassol (SP).

Carro da jovem foi encontrado em uma estrada rural entre RIo Preto e Mirassol (SP).
 Imagem: Cássio Nigro/TV TEM
Prisões

Após o corpo ser encontrado,  três suspeitos da morte foram presos, entre eles o que estava de carona. Segundo a Polícia Militar, um dos homens confessou ter entrado em um grupo de WhatsApp com a intenção de roubar e matar a jovem, segundo informações da polícia de São José do Rio Preto (SP).

Jonathan Pereira do Prado confessou o latrocínio da jovem
Imagem: Reprodução/TV TEM
Jonathan Pereira do Prado, que confessou o latrocínio, estava foragido desde março de um presídio em Rio Preto e responde por outros oito crimes: furto, roubo, estelionato, extorsão, ameaça, lesão corporal, apropriação e uso de moeda falsa.

Além do homem que confessou ter entrado no grupo de carona, outro disse que ajudou a matar a jovem, e o terceiro preso comprou os objetos roubados da vítima. Todos tem passagens pela polícia.

Durante a madrugada desta sexta-feira, os três foram levados para a cidade de Frutal, onde seguem as investigações.