Vídeos com bebês de 6 meses sendo molestados são encontrados com os acusados de pedofilia

O material apreendido pela Polícia Civil na sexta-feira (20), durante a operação de combate a pedofilia, inclui vídeos de bebês sendo molestados e uma cartilha com orientações de como abordar crianças.

A delegada Elisabeth Sato, disse em entrevista, que alguns policiais que participaram da operação estão acostumados a investigar homicídios e não trabalham diretamente com pedofilia, e ficaram muito assustados com o que viram.


"Os policiais ficaram indignados com as imagens. Não tínhamos ideia do que iríamos encontrar nas imagens em razão das idades das crianças. Tinham bebês de 6 meses sendo molestados", disse.

Durante a operação, a polícia efetuou um total de 108 prisões,157 mandados cumpridos e 151.508 arquivos foram rastreados.

Dentre as prisões, três delas foram em Santa Catarina.  Um homem de 28 anos foi preso em Criciúma,  um de 60 anos em Biguaçu, na Grande Florianópolis, e um jovem de 22 anos em Canoinhas. 
Este último foi preso pelo armazenamento e compartilhamento de materiais, segundo a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic).
O perfil do pedófilo se mostrou variado: de funcionário público a dono de escolinha de futebol. Foi recolhida inclusive uma cartilha que ensinava o passo a passo de como manter a criança sob controle para o abuso.

O armazenamento de arquivos gera uma pena de 1 a 4 anos de reclusão – é um crime afiançável, por isso, os presos por este crime deixaram as delegacias ainda nesta sexta.

Acusado de pedofilia sendo preso em Canoinhas/Divulgação
Os outros presos, que compartilhavam material, terão penas de 2 a 6 anos de prisão e só o juiz determinará se aguardarão presos ou em liberdade em uma audiência de custódia.

O Estatuto da Criança e do Adolescente é muito claro no artigo 241 e em todos os artigos subsequentes: compartilhar, manter, possuir arquivos que contenham imagens pornográficas ou vídeos envolvendo crianças ou adolescentes contitui crime.

É um crime nefasto, que demanda uma apuração continuada da polícia e a efetiva repressão. Porque são crianças que estão sendo violadas e perdendo sua infância.