Seja um "Dindo Voluntário". Apadrinhe uma criança neste 12 de outubro!

A campanha "Dindos Voluntários" está sendo planejada para propiciar momentos de lazer e diversão às crianças e adolescentes acolhidos na Casa Santa Clara de Canoinhas e no Lar São Francisco de Assis de Três Barras, no dia 12 de outubro, das 13 às 18 horas, na sede da ACREC, em Canoinhas.

Campanha Dindo Voluntário

Os acolhidos serão apanhados logo após o almoço e levados até o local,  onde as atividades serão promovidas ao ar livre.
O objetivo é a realização de gincanas, brincadeiras e práticas desportivas. Serão criadas equipes para organização de atividades de acordo com a faixa etária dos acolhidos. Ainda, será programada a hora do lanche e da entrega de presentes.



Dê uma forcinha para tornar este dia especial:

Alimentação
Os voluntários irão preparar um lanche delicioso, assim, estamos aceitando doação de alimentos para a preparação, bem como refeições prontas, a lista poderá ser retirada com um de nossos organizadores
Presentes
No Dia das Crianças tradicionalmente elas são presenteadas com brinquedos, assim, gostaríamos de propiciar aos acolhidos a mesma oportunidade que teriam se estivessem colocados em uma família, portanto, aceitamos doações de presentes, que poderão ser oferecidos de acordo com a faixa etária das crianças e adolescentes.

Brinquedos
Para tornar as atividades ainda mais divertidas, estamos aceitando empréstimos de camas elásticas, piscinas de bolinhas, dentre outros brinquedos comumente usados em festividades.

Ajuda financeira
Precisamos de ajuda para cobrir as despesas do evento, considerando que serão realizados gastos com materiais para as atividades, divulgação do evento, identificação dos voluntários, bem como para adquirir os presentes e
alimentos remanescentes.
Você sabia
Nos termos do Estatuto da Criança e do Adolescente, a medida de acolhimento institucional ou familiar é excepcional, aplicada somente quando esgotadas todas as possibilidades de manutenção da criança ou adolescente na família natural.
Assim, os acolhidos foram submetidos a situações extremas de vulnerabilidade social  que não deixaram outra opção que não o acolhimento.
Há casos de acolhidos que passam toda a infância e adolescência sob medida de proteção de acolhimento institucional. 
Não obstante toda a dedicação e competência dos funcionários das instituições de acolhimento, os acolhidos não recebem os mesmas oportunidades daqueles que possuem um lar e uma família.
Ainda que seja oferecido a eles, durante o acolhimento, todo o apoio material, faltam referências e experiências afetivas.
Atualmente, o envolvimento da sociedade na nossa região é praticamente inexistente, sendo raras as iniciativas que beneficiem os acolhidos.
Caso não tenha condições de participar do nosso evento, que tal planejar ações futuras para proporcionar a essas crianças e adolescentes momentos de lazer?

Quer ajudar? Entre em contato com um dos organizadores:
(47) 99692-3629

A campanha tem o apoio do Leo Clube de Três Barras, Rotaract de Canoinhas e da Associação Cultural Recreativa Desportiva Contestado - ACREC.