Residencial Aparecida: obra recém inaugurada apresenta problemas estruturais

Mesmo antes de ser inaugurado, o Residencial Nossa Senhora Aparecida, no bairro Piedade, apresentava problemas. E eles continuam.
Após visitar o Residencial durante a entrega das escrituras aos beneficiários no último mês, o vereador Coronel Mário Erzinger (PR) apresentou requerimento solicitando informações referentes à pavimentação do espaço. 

Segundo o vereador, apesar de ter sido inaugurada recentemente, a obra apresenta problemas estruturais. 


Coronel Mário também solicitou que a pavimentação seja fiscalizada por engenheiro responsável da Secretaria de Planejamento, observando se a obra foi realizada atendendo as especificações técnicas do projeto. 

Em justificativa, o vereador relatou que, embora o assunto já tenha sido debatido na casa, os danos na pavimentação o fizeram questionar a Superintendente da Regional Norte da Caixa Econômica Federal (CEF) sobre os problemas estruturais da obra. “Não entendo que uma obra pública recém inaugurada, mediante fiscalização da CEF, venha a sofrer com tantas reclamações e tantos problemas”, afirmou. 

Coronel Mário contou que, após receber explicações técnicas, decidiu pedir por mais informações e pela fiscalização da obra para tomar providências. “Nós não podemos receber essas denúncias e não tomar atitudes”, afirmou. 
Um dos muitos problemas enfrentados pelos novos moradores foi o vazamento de caixas d água. Imagem tirada logo após a ocupação das primeira casas. Imagem: AMOPI
O vereador Paulo Glinski (PSD) lembrou que, na época da execução da obra, o projeto não previa um sistema de segurança devido a Unidade Prisional Avançada (UPA), que está situada a poucos metros do conjunto habitacional. 

Segundo Glinski, para ocorrer a inauguração do espaço, a empresa responsável teve de implantar medidas de segurança no residencial para obter a liberação do Ministério Público Federal. 

O vereador sugeriu para que, neste caso, o MPF também seja acionado para verificar o projeto que embasou a construção do residencial com o objetivo de evitar “que o município tenha que refazer, daqui a alguns anos, um novo conjunto”.