Pesquisa do movimento ""O Sul é Meu País", não atinge números esperados

Com baixa participação, o plebiscito informal realizado no sábado (07), pelo movimento "O Sul é Meu País", não atingiu o número esperado de pessoas votantes.

A estimativa dos organizadores era de que mais de 1 milhão de pessoas votariam, mas até agora, com 83,35% das urnas lançadas, o número passa um pouco dos 341 mil. 

Esse número é menor do que o registrado em 2016, na primeira edição do plebisul, onde 616 mil pessoas votaram.


A expectativa da organização é de que até o final da contagem o número chegue perto dos 500 mil, bem abaixo da meta do movimento, que era de contabilizar entre 1 milhão e 2 milhões de votantes.

Resultado até agora: (dados atualizados em 09/10 às 09h35m)

SIM
328.552
96,13%

NÃO
13.223
3,87%

Apesar disso, Anidria Rocha, que é uma das lideranças do movimento, disse não estar frustrada com o resultado. 

Ela argumenta que, junto com o plebiscito, o grupo coletou assinaturas para um projeto de lei de iniciativa popular que propõe uma consulta formal sobre a independência da região Sul, a ser realizada junto com as eleições do ano que vem.

O grupo sabe que o plebiscito não tem valor legal, já que a Constituição determina que “a República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e Distrito Federal”, e a legislação proíbe qualquer tentativa de separação do território nacional.

Por isso, a meta é continuar coletando assinaturas para a realização de uma consulta formal junto com as eleições de 2018. A proposta deve ser protocolada nas Assembleias Legislativas dos três Estados até maio do ano que vem.