Infestação do Aedes Aegypti em Porto União, deixa Canoinhas em alerta

Depois da divulgação feita no Canoinhas Online de que a cidade de Porto União está infestada de focos do mosquito Aedes Aegypti, mais conhecido como o mosquito da dengue, Canoinhas ficou em alerta.

Canoinhenses devem ter muito cuidado com a água parada! Embora Canoinhas não tenha foco de dengue há pelo menos dois anos, a incidência de casos em Porto União deixou o Governo do Município em alerta, uma vez que o mosquito pode ser transportado de Porto União para cá. 406 focos de Aedes aegypti foram localizados.

O ciclo de reprodução do mosquito dura em torno de 10 dias. Ele se reproduz em água parada, mesmo
 que em pequena quantidade.
Nesta semana, houve mobilização na Secretaria de Saúde de Canoinhas para organizar estratégias para que a população motive-se para agir. Estão sendo programadas palestras nas escolas e também nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), além de veiculação de informações na internet, jornal, rádios e via celular.

Ciclo do mosquito
Outra preocupação é com o feriado de Finados. Cada cidadão é responsável pela propagação do Aedes aegypti – então ao levar flores aos entes já falecidos, use areia úmida. 

O alerta é válido também aos visitantes de cemitérios na área rural do município.
O Aedes aegypti é um mosquito diminuto de apenas 7 milímetros, mas é capaz de transmitir numerosas doenças diferentes, entre elas a dengue, o zika vírus, a febre amarela e a chikungunya. 
Canoinhas já registrou casos importantes de chikungunya e zika.

Dicas para combater a dengue

1. Não deixe acúmulo de água. A água da chuva pode se acumular em garrafas, pneus, ou qualquer outro reservatório. Após os períodos de chuva, verifique se não ficou água acumulada em algum local.


2. Coloque areia nos vasos das plantas. Em vez de usar água para as plantas, use areia ou pó de café nos pires dos vasos e, então, coloque água. A água contida é suficiente para manter as plantas vivas, mas sem ser um ponto de depósito dos ovos do mosquito da dengue.

3. Faça furos nos pneus velhos. Os furos permitem que a água acumulada escorra, não ficando parada e, assim, evitando que o mosquito se reproduza.

4. Cuidado com a caixa d’água. A caixa d’água é um excelente reservatório para os ovos da dengue. Mantenha-a sempre fechada e a limpe frequentemente com produtos especializados para a limpeza de caixas. Isso também vale para poços, cisternas e caçambas que se acumulam água.

5. Remova folhas e galhos das calhas. Esses objetos, assim como outros (flores, pedaços de garrafa, etc) impedem que água escoe e então, se acumula. Verifique semanalmente o estado de calhas, canos e ralos.

6. Evite cultivar plantas aquáticas. A água das plantas aquáticas é limpa e propícia para a reprodução da dengue. Durante o pico da dengue, plante outros tipos de planta.

7. Mantenha latas e garrafas emborcadas para baixo. Isso evita que a água da chuva se acumule e fique parada por muito tempo. O ideal é jogar garrafas, latas e latões fora ou não deixá-los expostos.

8. Use telas protetoras. A tela protetora evita que os mosquitos entrem na sua casa, mas não impedem que ele se reproduza. O uso de telas e tecidos nas janelas é uma medida complementar e deve ser associada às outras práticas para evitar a reprodução do Aedes.

9. Cuide das piscinas. As piscinas são normalmente difíceis de tratar por possuem um volume grande de água. Se você não a está utilizando, cubra-a com uma lona. Trate a água da piscina com cloro e outros desinfetantes de água.

10. Preste atenção ao lixo. Muitas pessoas pensam que os lixos, por acumularem água suja, não apresentam perigo à dengue. Mas a verdade é que se há água acumulada, há a possibilidade de reprodução do mosquito. Para isso, vede os sacos de lixo e não os deixe expostos.