Rede de Vizinhos: Polícia e comunidade somando forças na prevenção de crimes

O programa é uma estratégia de policiamento pautada na filosofia de polícia comunitária, em que uma rede organizada entre comunidade e Polícia Militar reúne vizinhos de uma determinada localidade.

A intenção do programa “Rede de Vizinhos da PMSC’’ é que os vizinhos atuem em cooperação, se associem para fomentar parcerias, fortalecer as relações interpessoais e a cidadania ativa do bairro.

Com isso irá melhorar a relação entre a polícia e a comunidade, além de aumentar a vigilância natural, a fim de prevenir e restaurar problemas de ordem pública.

Rede de Vizinhos em Canoinhas

Em Canoinhas, o 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) iniciou os trabalhos da Rede de Vizinhos e implementou a primeira célula (como os grupos de whasapp são chamados) na última sexta-feira, 28, na região abrangida pelo Conseg Noroeste.

Na mesma semana, ocorreu a reunião de apresentação do projeto à comunidade residente no bairro Campo da Água Verde, na quinta-feira, 27, onde a entrega das placas e criação da referida célula acontecerá no próximo dia 12, sábado.

Comerciante do bairro Alto das Palmeiras aderindo ao programa. Divulgação
Os benefícios da Rede de Vizinhos são percebidos já nos primeiros dias do programa, onde a população está em constante contato com a Polícia Militar através dos grupos de WhatsApp, o qual funciona “por rua”, dando maior poder de análise, celeridade e importância das informações.

Como funciona a Rede de Vizinhos?

O primeiro passo é uma reunião de apresentação, também chamada de reunião de “sensibilização” – para que a Comunidade tenha ciência de sua corresponsabilidade diante das mazelas da própria sociedade e da segurança pública como um bem coletivo. 

Nesta reunião, os policiais militares expõem o programa bem como esclarecem os objetivos, metodologia, benefícios, dúvidas e são entregues as fichas cadastrais preenchidas pelos pretendentes a participarem do projeto. 
 Cabe ressaltar que as fichas passam por consulta policial para evitar que pessoas com más intenções tirem proveito do projeto.
Na sequência, é realizada a reunião de implementação da referida célula, momento em que o grupo de WhatsApp é criado e são entregues as placas de identificação do programa, as quais são colocadas nas residências e comércios dos participantes. 

Mesmo após a implementação da célula, são realizadas reuniões de manutenção para garantir a efetividade e, consequentemente, melhorias do programa.

As comunidades interessadas em efetivar a criação do grupo podem entrar em contato com o Capitão PM Lopes, ou com os Sargentos PM Wagner e Xavier, no próprio quartel da Polícia Militar ou pelo telefone (47) 3627-4100.