Programa Planorte Leite apresenta estudo para implantar Usina de Laticínios em nossa região

Produzir o melhor leite, com qualidade, segurança e confiabilidade é um dos objetivos do Programa Planorte Leite, construído a várias mãos para incentivar a produção no Planalto Norte Catarinense.

O Programa, que tem entre os progenitores a AMPLANORTE e a Epagri, já está em andamento há algum tempo, reunindo famílias produtoras; incentivando a construção de equipamentos para o setor, como plantadeira e aquecedor de água, produtos estes pensados e produzidos na região, além de outras ações que vêm ocorrendo para melhorar a qualidade de vida das famílias, a produção leiteira e a qualidade do leite.


Neste ano, através do Programa SC Rural foi contratada uma consultoria para verificar a viabilidade de implantação de uma agroindústria no Planalto Norte.

O estudo já foi entregue e apresentado nesta segunda-feira (28) aos prefeitos em Canoinhas. Através do estudo é possível perceber que o mercado viabiliza a implantação da agroindústria e o trabalho, agora, das entidades mantenedoras do Programa, é fazer com que o projeto saia do papel e alavanque a produção de lácteos da região, trazendo retorno financeiro aos produtores e, com beneficiamento do produto aqui, também aumentando a geração de riqueza.

O prefeito anfitrião Gilberto dos Passos falou que o estudo facilita o trabalho dos gestores, pois traz embasamento numérico para que se lute pela implantação.

O gerente regional da Epagri Canoinhas, Donato Noernberg acredita que o caminho para a implantação da agroindústria é o de buscar investidores mistos.

Apresentou o estudo, a projeção de consumo, o mercado, as etapas de elaboração e esclareceu que agora o Programa está na fase de divulgação, incentivos e arrecadação de recursos para a sua continuidade. 

Nas próximas semanas os municípios receberão encontros para explicação e apresentação do programa e do estudo junto aos produtores.

Projeto também foi assunto na Câmara de Vereadores de Canoinhas

O presidente da Câmara Wilmar Sudoski utilizou a tribuna na sessão de segunda-feira (28), para abordar o desenvolvimento econômico ligado à produção rural do município.

"Atualmente, a produção de leite no planalto norte é de 30 mil litros por dia,
porém, com perspectiva de crescimento para até 500 mil litros diários. Em Canoinhas, são produzidos 13 mil litros todos os dias. É um produto que agrega valor, que gera um retorno financeiro mensalmente”, relatou. 

Sudoski também discorreu sobre o projeto de instalação de uma usina de laticínios na região, desenvolvido pelos coordenadores do Planorte Leite.
“Foi realizado um estudo sobre a viabilidade e deve ser implantada na região uma usina de laticínios, onde serão produzidos o leite em caixinha, em saquinhos e o queijo parmesão”, relatou. 

Segundo o projeto, a tendência para o ano de 2022 é de que a empresa produza até 100 mil litros de leite por dia.

Com o projeto desenvolvido, o presidente lembrou que agora é necessário buscar investidores interessados em implantar a indústria na região. 

O planejamento prevê um investimento de aproximadamente R$6 milhões para a instalação da usina. “Este projeto necessita, daqui para frente, que nós busquemos investidores”, afirmou.