Paciente com câncer ganha na justiça o direito de não receber sangue durante cirurgia, em Jaraguá do Sul

Um paciente do Hospital São José, de Jaraguá do Sul/SC, conseguiu na Justiça uma liminar que impede que seja feita uma eventual transfusão de sangue durante uma cirurgia que ele precisa fazer.

O motivo seria questões religiosas. Tanto o Velho como o Novo Testamento da Bíblia prega, segundo eles, que se abstenham de sangue.

De acordo com a Justiça, o paciente tem câncer e precisa ser operado e os médicos da unidade de saúde haviam se negado a atender o pedido de não realizar a transfusão.

Imagem ilustrativa.
O assunto é polêmico e tema constante de acaloradas discussões.
É legítima a recusa de tratamento que envolva transfusão de sangue por parte dos adeptos da religião Testemunhas de Jeová. 

Mas é legítimo também que o médico que trata de um paciente tome as providências para garantir o direito à vida, que está acima de questões de natureza religiosa.

Neste caso, a vontade do paciente venceu. A justiça entendeu que "Considerando que o impetrante é maior, capaz, foi devidamente informado e sua manifestação é genuína, não pode ser obrigado a se submeter a tratamento que viole suas convicções religiosas, o que denota a plausibilidade do direito invocado", escreveu o juiz Marlon Negri na decisão. 

A decisão foi divulgada na quinta-feira (27). O procedimento cirúrgico ainda não tem data marcada.
O hospital não se manifestou sobre a decisão judicial.