Marido de mulher achada morta dentro de armário em Chapecó apresenta-se à polícia

O marido de Fabiana Diavan Favero, apresentou-se na delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Chapecó, na manhã desta sexta-feira (07).

Segundo a Polícia Civil,  o empresário chapecoense Pedro Favero, de 39 anos, estava no Paraguai e foi necessário dois dias para localizá-lo, com a juda da polícia de Foz do Iguaçu.

Fabiana D. Favero. Reprodução/Facebook
Ele é o principal suspeito do assassinato de Fabiana, de 37 anos,  que foi encontrada morta, com um corte na garganta e uma perfuração no lado esquerdo do peito, dentro de um armário, no apartamento onde morava, em Chapecó, no oeste catarinense.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Moura, Fabiana Diavan Favero foi morta na terça (4) e o corpo foi encontrado no armário por volta das 12h de quarta (5). 

Moura já ouviu algumas testemunhas do caso, mas ainda não há indícios de qual teria sido a motivação do crime.

"A expectativa é de que a investigação seja concluída no mais tardar no início da próxima semana e que haja indiciamento por homicídio triplamente qualificado, inclusive pela qualificadora do feminicídio em virtude da violência doméstica", informou o delegado.

Feminicídio
Feminicídio é um crime tipificado recentemente, em 2015, dentro dos dispositivos da Lei Maria da Penha. Está previsto na legislação desde a entrada em vigor da Lei 13.104/2015, que alterou o art. 121 do Código Penal.
É a circunstância qualificadora do crime de homicídio, quando o assassinato de uma mulher é cometido por razões da condição de sexo feminino. Isto é, quando o crime envolve violência doméstica e familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Tecnologia do Blogger.