Durante ritual de magia negra, mulher teria assassinado o ex marido, em Mafra/SC

Um crime ocorreu em 1º de setembro de 2016, no Bairro Faxinal, em Mafra.
Augustinho da Cruz, de 57 anos, foi encontrado morto, no banheiro da residência em que morava.

No local, a polícia encontrou velas, garrafa de bebida alcoólica e ervas jogadas sobre o corpo de Augustinho, que estava amarrado com fitas vermelhas.

Tudo indicava que ele havia sido submetido a algum tipo de ritual de magia,   antes de ser morto com golpes de marreta na cabeça.

 Irene Hersing da Cruz, de 54 anos, ex-mulher da vítima, é suspeita do homicídio.
O crime não teve testemunhas, mas mesmo assim a Polícia Civil conseguiu indícios suficientes que apontavam a autoria do crime para Irene Hersing da Cruz, de 54 anos, ex-mulher da vítima.

Irene foi presa na manhã de quinta-feira (13), na cidade de Mafra. Ela é suspeita de ser autora de homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, pelo meio cruel empregado e pela utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. 

Se condenada, a indiciada ficará sujeita a uma pena que varia de 12 à 30 anos de reclusão.
O motivo do crime seria por razões financeiras, relacionadas aos bens do ex-casal.