Criança de sete anos morre afogada em piscina de hotel em Balneário Camboriú

Um caso triste em Balneário Camboriú, litoral norte de Santa Catarina, no domingo (16).
Uma menina de 7 anos, morreu afogada na piscina de um hotel, onde estava hospedada com a mãe.

Imagem: Arquivo pessoal/Divulgação/RBS
Segundo levantamento preliminar feito pela Polícia Civil, o cabelo de Rachel Rodrigues Novaes Soares ficou preso no ralo. O local não possuía sistema de segurança para desativar a sucção. 

O afogamento aconteceu na piscina infantil de 60 centímetros de profundidade, do hotel Sanfelice Hotel, no Centro da cidade.

Testemunhas contaram aos bombeiros que a menina ficou debaixo d'água por cerca de seis minutos, do momento em que cabelo ficou preso até a chegada de outros hóspedes que conseguiram resgatá-la.

A polícia foi chamada no início da noite, por volta das 18 horas, e quando chegou ao local a criança estava fora da piscina e recebia atendimento médico.
Pedaços do ralo ainda estavam presos aos cabelos.

Foram feitas várias tentativas de reanimação, mas sem sucesso. Rachel teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu. A morte foi constatada pelo médico que fez o atendimento, segundo a PM.

Cabelo da menina ficou preso na aspiração do filtro da piscina - imagem em destaque (Foto: Hotel/Divulgação)
Segundo a Polícia Civil, o responsável pelo hotel pode responder por homicídio culposo, pois não havia o sistema de sucção previsto em lei.
Com o sistema, a sucção é interrompida assim que é detectado o objeto estranho no ralo.

O advogado do hotel confirmou que não havia sistema antissucção na piscina, mas alega que não houve irregularidade porque a menina estava acompanhada da mãe e a piscina é infantil.
Tecnologia do Blogger.