Animal solto na pista provoca acidente grave com motociclistas em Canoinhas

Mais um triste acidente aconteceu em Canoinhas na noite de segunda-feira (03), por volta das 21h00m, na Avenida Senador Ivo d'Aquino, em frente a Empresa Fricasa.

A motocicleta Honda CG 150,  placa MIE-6717 de Canoinhas, colidiu com um equino, na referida avenida, deixando feridos os dois ocupantes da motocicleta, e provocando ferimentos graves no animal, que o levaram à morte, após horas de agonia.

Imagem: Janice Oliveira/Facebook

Relato da equipe dos bombeiros que atenderam a ocorrência

"A guarnição dos bombeiros foi solicitada para o atendimento de motociclistas que haviam colidido contra um equino na rua Senador Ivo d'Aquino, Alto Frigorífico. 

Chegando ao local da ocorrência nos deparamos com duas vítimas. A motocicleta (Honda CG 150 de placa MIE-6717 de Canoinhas) que era conduzida pelo masculino A.C., 39 anos, consciente, responsivo e com sinais vitais estáveis; sendo que este possuía ferimentos na face, ferimento corto-contuso em membro inferior direito e referia dores intensas na parte superior do mesmo membro.

O garupa tratava-se do masculino A.D.V., 24 anos, consciente, responsivo e com sinais vitais estáveis; sendo que este possuía ferimentos na face e referia dores intensas em membro inferior direito.

Realizados os procedimentos de APH, ambas as vítimas foram conduzidas à Unidade de Pronto Atendimento de Canoinhas.

O equino teve sua pata dianteira esquerda fraturada e, após tomadas as medidas cabíveis no momento, permaneceu no local para a tomada das devidas providências.

A equipe do Auto Socorro de Urgência 198 atendeu e conduziu os dois motociclistas, que sofreram lesões moderadas. já a equipe da AR-55, ficou responsável em retirar o animal do centro da pista, devido ao risco de nova colisão. 

Fomos a primeira equipe de atendimento a chegar na cena. O animal apresentava uma fratura exposta na pata dianteira esquerda e não conseguia locomover-se, com uma corda, laçamos o animal ferido e conseguimos levá-lo até o acostamento. 

Na tentativa de providenciar apoio para remover o animal daquele local, todos os órgãos que nossa central de operações tentou contato, não estavam disponíveis nesse horário. 

Solicitamos uma guarnição da Polícia Militar para que dentro das possibilidades legais, abatesse o equino, mas depois da chegada da mesma, tivemos que aguardar a providência de um local adequado para que o cadáver do animal fosse depositado após o abate. 

Também não tínhamos uma viatura ou um veículo apropriado para fazer o transporte do mesmo, sendo assim tentamos em conjunto com a PM contato com um veículo guincho (plataforma) no anseio de resolver a situação, mas também não encontramos alguém disposto a fazê-lo. 

Sendo assim, o animal acabou morrendo em decorrência da grave lesão e também devido a fadiga.
Segundo orientações da equipe da Prefeitura, por não dispor de um local apropriado naquele horário para que o animal fosse levado, o cadáver do mesmo foi ali deixado.

Utilizamos a viatura AT-19 para fazer a lavação da pista e dos locais onde haviam resíduos de sangue. 

Cobrimos o animal morto com uma lona preta e a equipe da Polícia Militar posicionou ao redor, cones de sinalização. com relação a lesão do animal em questão, foi feito contato com o veterinário da Prefeitura Municipal e o mesmo garantiu que nesse caso, nada poderia ser feito no sentido de preservar a vida do mesmo.
A solução correta era em tempo breve e oportuno, o abate do animal."
3° Sgt BM Ederson
Comandante do Socorro