A Cohab - Companhia de Habitação de Santa Catarina - será extinta

Um estudo realizado pelo governo estadual, sob o comando do secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, já previa a extinção da Companhia de Habitação de Santa Catarina (COHAB-SC), e da Companhia de Desenvolvimento de Santa Catarina, CODESC,  desde 2016.

E nesta quarta-feira (12), a Alesc - Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, aprovou a extinção das duas estatais.
Os servidores de ambas serão demitidos.


A extinção da Cohab e da Codesc faz parte de medidas para a reestruturação administrativa do Executivo, visando principalmente a economia de recursos públicos. 

O governo justifica que as duas empresas deram um prejuízo superior a R$ 250 milhões aos cofres de Santa Catarina só em 2015.

A Codesc foi fundada na década de 1970. Ela cuidava das loterias estaduais. Porém, em 2007 o Superior Tribunal Federal (STF) decidiu que estados não podiam fazer isso. 
A Cohab servia para dar moradia, mas perdeu função depois do Minha Casa Minha Vida.

Porém, a oposição acredita que só o programa federal é pouco. "Mais de 30 mil famílias em Santa Catarina precisam de uma casa. O estado abre mão disso, transforma a Cohab em dois ou três cargos dentro da Secretaria de Assistência Social. Isso é muito triste", afirmou o deputado Dirceu Dresch (PT).

O governo afirmou que precisa economizar, que Cohab e Codesc têm prejuízo acumulado de mais de R$ 250 milhões e que vai resolver isso exonerando 130 funcionários por um programa de demissão voluntária. 

"Todos aderiram. Tinham alguns que não conseguiram, agora aprovamos uma emenda abrindo essa possibilidade e todos vão ser indenizados devidamente e o governo promove essa economia fundamental em tempos de crise", afirmou o deputado Darci de Matos (PSD), líder do governo.

Esta quarta foi a última sessão antes do recesso parlamentar. Os deputados retornam em 31 de julho.