PM troca tiros com caixeiros e prende quadrilha que planejava assalto em Santa Cecília, na Serra Catarinense

A Policia Militar de Santa Catarina, deflagrou a operação Sétimo Mandamento, e interceptou a ação de uma quadrilha de caixeiros, no final da noite de quinta-feira e madrugada de sexta (30), no Vale do Itajaí.

A operação prendeu cinco suspeitos e deixou um morto em troca de tiros, além de apreender uma grande quantidade de materiais que seriam usados no assalto programado para ocorrer nesta sexta (30), em Santa Cecília, na Serra Catarinense.


A operação prendeu cinco suspeitos e deixou um morto em troca de tiros, além de apreender uma grande quantidade de materiais que seriam usados no assalto programado para ocorrer nesta sexta em Santa Cecília, na Serra Catarinense.

O monitoramento desta quadrilha era feito há um ano. Com a informação da movimentação da quadrilha na quinta-feira, a corporação montou um esquema para prender o grupo, que tinha base em Itajaí e Navegantes, no Litoral Catarinense.

Dois carros e um caminhão que seguiam pela BR-470 foram abordados em pontos diferentes.
A primeira ação ocorreu no Km 125, em Ibirama. Um Fiesta e o caminhão foram interceptados por viaturas do Batalhão de Operações Especiais (Bope). 

O motorista do caminhão, João Paulo Brito, chamado de Zaca, não obedeceu à ordem de parada,  saiu do caminhão e atirou contra os policiais. Na troca de tiros o suspeito morreu no local.

Material apreendido com a quadrilha de caixeiros. PMSC/Divulgação

No Fiesta, estavam dois suspeitos com duas pistolas 9 milímetros. O terceiro veículo apreendido foi um Fiesta usado como batedor para o grupo. A abordagem ocorreu em Blumenau. 

Dois homens estavam dentro do carro. Uma mulher, que seria a sexta integrante da quadrilha, foi presa em Itajaí. Ela estava na casa de um dos suspeitos presos anteriormente. 

Ao todo, os policiais apreenderam cinco toucas balaclava, cinco coletes balísticos, três espingardas calibre 12, uma submetralhadora 9mm, quatro pistolas 9mm, 30 munições calibre 12, 196 munições de pistola, duas emulsões encartuchadas, três artefatos explosivo improvisados, um cordel detonante, 10 espoletas, estopim, dois rádios comunicadores, R$ 103, duas barras de aço tipo alavanca, seis aparelhos de telefone celular e 17 miguelitos.
A nome da operação faz alusão ao texto do sétimo dos 10 Mandamentos, que segundo a Bíblia foram escrito por Deus, e diz: "não roubarás".