Extintor ABC pode voltar a ser item obrigatório dos veículos

Em 2015, a exigência de troca de extintor pelo tipo ABC levou a correria às lojas, falta do produto e denúncias de preços exorbitantes e de fraude.

Agora, quase dois anos depois de serem dispensados da lista de itens obrigatórios dos veículos, os extintores de incêndio com carga de pó ABC podem voltar a ser uma exigência aos motoristas brasileiros.


Isso porque a Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou a sua inclusão entre os equipamentos de segurança. 

Para ter validade, a proposta ainda precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se não houver divergências entre as duas comissões ou recurso assinado por 51 deputados, a matéria não precisa ir a Plenário.
O extindor ABC não é recarregável, mas tem validade maior, até 5 anos.
Isto significa que se você comprou em 2015, ele ainda é válido até 2020. 
Proposto pelo deputado Moses Rodrigues (PMDB - CE), o Projeto de Lei (PL) 3404/15 altera o Código de Trânsito Brasileiro, que contempla apenas o cinto de segurança e airbag como itens obrigatórios. 

O PL tramita em caráter conclusivo e deve ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Relembre a decisão do Contran

No dia 17 de setembro de 2015, membros do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) decidiram que o uso de extintores em automóveis seria optativo no Brasil. 
A decisão ocorreu duas semanas antes de esgotar o prazo para que o item se tornasse obrigatório.