Erva mate produzida na região terá selo de Indicação Geográfica


Lideranças da região e demais atores do complexo ervateiro trabalham na finalização do Regulamento de Uso da IG da erva-mate

Atores envolvidos no complexo ervateiro da região reuniram-se para a tratar sobre a Indicação Geográfica (IG) da erva-mate do Planalto Norte. 


Contando com a presença de representantes da ASPROMATE – Associação dos produtores de erva-mate do Planalto Norte, representantes da indústria, pesquisadores, viveiristas, extensionistas rurais e autoridades municipais e regionais, a reunião aconteceu na sede regional da Epagri de Canoinhas, no dia 24 de maio. 
A pauta foi a elaboração do regulamento de uso da IG.

Neste documento estarão expressos o “saber coletivo” da região, ou seja, estará descrito como nós produzimos e industrializamos as folhas de erva-mate para que elas se tornem um produto diferenciado. 

“O regulamento de uso pode ser interpretado como um compromisso dos produtores e industriais para com os consumidores” – salienta o coordenador de projeto da Epagri, Gilberto Neppel.

O regulamento definirá qual tipo de erva mate poderá usar o selo da IG, pois nem todo o mate produzido na região se enquadra nos parâmetros que garantem um produto diferenciado. 


Por exemplo: ervais constituídos por mudas provenientes de outros lugares, fora da delimitação da IG, não poderão usar o selo, tampouco ervais cultivados a pleno sol. 

São estes apenas dois dos parâmetros que garantem a identidade do nosso produto, que tem qualidade superior aos demais presentes no mercado consumidor.

Para que estes critérios sejam respeitados e os produtos estejam em conformidade com o regulamento, será formado um conselho regulador, cuja função é efetuar o controle dos produtos certificados, desde as mudas no viveiro, até a comercialização do produto final.

O Regulamento de uso está em fase de finalização, assim como todo o processo de solicitação da IG pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI.

Epagri Gerência Regional de Canoinhas/Divulgação