Defesa Civil aciona plano de contingência em Três Barras


Levando em consideração que nas últimas 24 horas houve aumento nos níveis de dois dos três rios que banham o município de Três Barras, a Defesa Civil Regional e Municipal resolveram acionar o plano de contingência durante reunião na manhã desta quarta-feira, 07, no plenário da Câmara Municipal.

 Reunião da Defesa Civil com representantes do governo municipal, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros na manhã desta quarta-feira. (07)./Divulgação
A medida é preventiva e serve para nortear ações e apresentar respostas rápidas e articuladas visando à redução de prejuízos e o salvamento de vidas em casos de desastres naturais.

O Rio Canoinhas chegou ao nível de 6,07 metros na última madrugada e, agora, está próximo da cota de alerta que é de 6,25 metros. Já o Rio Negro atingiu o nível de 5,08 metros.

Prefeito Luiz Shimoguiri já mobilizou todos os setores da administração municipal para que famílias em situação de risco sejam atendidas no menor tempo possível no caso da ocorrência de enchentes.

O governo ainda autorizou a disponibilidade de recursos humanos e financeiros e definiu três ginásios de esportes como abrigos. Um deles é o Cyríaco Felício de Souza, no km 02, que poderá abrigar até 50 famílias.

Os outros dois ficam nas localidades do Km 06/Barras Grande e São João dos Cavalheiros. O centro de referência da Melhor Idade servirá como ponto central de fornecimento das refeições aos abrigados.

Equipes da prefeitura e da Defesa Civil Municipal já começaram a vistoriar esses locais a fim de fazer ajustes emergenciais nas redes elétricas e em banheiros. Também estão a procura de espaço adequado para deixar os animais de estimação de famílias desabrigadas e desalojadas.

O coordenador regional da Defesa Civil, Edson Antocheski, disse que a situação ainda não é de emergência, mas como há previsão de chuvas nos próximos dois dias, a tendência é que alguns pontos do bairro São Cristóvão fiquem alagados. “Torcemos para que não coloquemos em prática essas medidas preventivas, mas o fato é que a enchente está na eminência de acontecer”, alertou.

De acordo Paulo Henrique Pospor, coordenador municipal da Defesa Civil, as águas já chegaram a alguns trechos da Rua Etelvina Pires (Rua Velha) e nas proximidades da serraria do Leandro, no São Cristóvão. “Estamos atentos e preocupados. Até por esse motivo é que nos mobilizamos”, afirmou.

Ainda nesta quarta-feira, 07, a Defesa Civil Municipal fará contatos com o Exército de Porto União a fim de solicitar barracas para atender afetados pelas enchentes.

À tarde haverá nova reunião para tratar de outras ações. Assim como no encontro realizado pela manhã, devem participar representantes de todas as secretarias municipais, do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Campo de Instrução Marechal Hermes e das Regionais de Saúde e Educação.