Conselho de Cultura discute o tombamento da Capela Santa Cruz


O Conselho Municipal do Patrimônio Natural, Histórico, Artístico e Cultural de Canoinhas discutiu, durante reunião nesta quinta-feira (04), a situação da Capela Santa Cruz e da Casinha do Papai Noel.

Capela Santa Cruz de Canoinhas

O Conselho vai estudar a possibilidade de tombamento*do imóvel, de acordo com o gestor de cultura de Canoinhas, o maestro Luisinho. “Antes de iniciar os trâmites burocráticos, vamos trabalhar para recuperar a estrutura”, explica.

*O tombamento é um ato administrativo realizado pelo poder público, com o objetivo de preservar, através da aplicação da lei, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental para a população, impedindo que venham a ser destruídos ou descaracterizados.

Edificada em 1961 no lugar da primeira igreja e do primeiro cemitério da cidade, guarda em seu interior uma cruz em madeira. 

Única peça restante do antigo templo destruído por um incêndio em 1945. A cruz é um marco na história local, pois Canoinhas era conhecida como Santa Cruz de Canoinhas. 

Reunião do Conselho de Cultura/Divulgação
Segundo a tradição, o fundador Francisco de Paula Pereira, na presença do padre jesuíta João Maria Cybeo, ergueu uma cruz no ponto mais alto e mais próximo ao povoado, originando, então, a capela do lugar. 

Enquanto município foi criado em 12 de setembro de 1911, por meio da lei 907, sob o nome Santa Cruz de Canoinhas. 
Em 1923, o nome foi alterado para Ouro Verde, numa alusão à principal riqueza do município na época; passando a chamar-se somente Canoinhas em 1930.

A Casinha do Papai Noel receberá trabalho diferenciado.