ADR de Canoinhas teve um custo de mais de 11 milhões em 2016

As mudanças nas Secretarias de Desenvolvimento Regional -SDRs- feitas em 2015, eram para representar uma economia de 5 milhões ao ano. Não foi o que aconteceu.


Extintos 242 cargos comissionados e também a maior das estruturas, a da Grande Florianópolis, e com as demais transformadas em Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), os gastos com pessoal e outras despesas correntes, tirando investimentos, subiram R$ 40,6 milhões em 2016, um ano após as alterações.

Só em aluguéis, as ADRs gastaram R$ 5,6 milhões no ano passado, o que representa 13,6% do total de locações pagas pelo governo catarinense.

A Regional de Canoinhas ocupa 18ª posição entre as que mais gastaram.

A reportagem do Diário Catarinense, que divulgou essas informações nessa terça-feira (30) solicitou entrevistas ao governo do Estado para detalhamento dos números e mais explicações sobre os gastos e estruturas das ADRs.

A Secretaria de Administração informou que, por se tratar de uma decisão político-administrativa, caberia à Casa Civil _ que repassou a solicitação ao Planejamento porque as ADRs estariam sob o guarda-chuva da pasta.

Já a assessoria do Planejamento informou que ninguém daria entrevista sobre o assunto.





Fonte: Fonte: Portal da Transparência do Governo de Santa Catarina
Tecnologia do Blogger.